Sala de leitura dos artistas

A sala de leitura projetada pelo escritório Coutinho Vilela Arquitetura, relembra os locais dos pequenos encontros intimistas entre os protagonistas do Modernismo – movimento cultural, artístico e literário da primeira metade do séc. XX.

A luz filtrada pelas árvores do grande jardim, invade o ambiente de maneira poética, encontrando as importantes peças do mobiliário, representadas pelo mestre Jorge Zalszupin e outras potentes marcas internacionais.

Por todos os lados o olhar capta texturas, cores, luzes e formas.

A arte preenche as paredes e o jardim, com toda a precisão da forma trazida pelos grandes artistas brasileiros Amilcar de Castro, Palatnik, Tarsila do Amaral e Cândido Portinari, ao lado do jovem contemporâneo Valentino Fialdini.

Elementos originais da casa foram preservados, como o piso de madeira e as aberturas da janela que formam uma bela geometria no espaço. As texturas do tapete desenhado pelo italiano Gio Ponti, é destaque no projeto, assim como a forma sinuosa e provocante do sofá de couro da De Sede,  projetado em 1972. Para completar a curadoria, uma linha contemporânea de mobiliário em pedra natural e madeira carbonizada, desenvolvida especialmente para Mostra Modernos Eternos SP.